terça-feira, 28 de dezembro de 2010

daqui em diante, em cada mês, no dia 26, pelas 22h10, olharei para o céu e sei que a tua estrela estará lá sempre, para olhar por mim.
tinhas mesmo que o fazer. tinhas mesmo que me mandar outra vez para o chão. tinhas que me mandar a baixo, não tinhas? é como um desejo, um prazer que tu tens! tem um enorme gosto em fazê-lo. gostas de me ver sofrer, de me ver chorar. não me entra na cabeça, não consigo lidar com a realidade. durante todo este tempo não passei de um simples passatempo. de um brinquedo que tu achavas que podias mandar contra a parede quando quisesses. mas enganas-te. fui fraca e tapei os ouvidos ao que todos diziam. «ele não presta, vais acabar por sofrer! ele não te merece» mas eles tinham razão. não passas de um miúdo mimado que pensa que tem tudo à sua volta. que tem uma pedra no lugar do coração. usas as pessoas, usas e abusas. usas-te me e abusas-te. fizeste me voar bem alto, mas deixas-te me cair. fizeste me acreditar nas tuas palavras, e nos teus «para sempre». fizeste inúmeras juras, sabendo que nunca as irias cumprir. deixei-me ir. acreditei que tudo o que saiu da tua boca fosse verdadeiro, que tudo viesse do coração. mas mais uma vez, enganei-me! isto tudo não passou de uma mera ilusão. não passou de uma relação que eu pensava ser para sempre, mas afinal o fim adiantou-se e tirou-me toda a minha felicidade. porque apesar de tudo isto não ter passado de uma mentira, eu fui feliz ao teu lado! dei-te sempre o melhor de mim, fiz tudo por ti, por nós! desiludiste-me, e eu acreditei. magoas-te me, e eu perdoei. mentiste-me, e eu acreditei. fiz tudo! eu chorei, eu lutei, eu gritei, eu desesperei, eu lutei, sofri, eu perdi, eu rebaixei-me, eu amei! amei-te a ti, e só a ti. da forma mais pura, e mais verdadeira. de uma forma que eu mesmo desconhecia. eu dei-te tudo, e tu não soubeste dar valor, a nada.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

lutei, mas não o suficiente. perdi as forças, perdi a batalha. perdi o principal, perdi-te a ti.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

é incrível a maneira como tu lidas com a vida. a maneira como enfrentas cada obstáculo que encontras. é magnífica a maneira como sorris para a vida, a maneira como consegues manter-te de cabeça erguida sem nunca desistir dos teus objectivos. orgulho-me das tuas decisões, da tua força de vontade. orgulho-me do que és. tornas os impossível no possível. quando apareces-te, deste cor à minha vida e desde aí, desde esse instante que nunca mais me abandonas-te. por muitos desvios que os nossos caminhos tenham feito, acabaram sempre por se encontrar. até mesmo quando tudo parece estar perdido, à sempre alguma luz que ilumina o meu caminho. és a bússola que me orienta o caminho a seguir. és a voz da razão, és o tudo no meio do nada. és a cor da minha vida, és a esperança que me resta. és toda a força que tenho dentro de mim. és água do meu oceano, as nuvens do meu céu. és os raios do meu sol, és os ramos da minha árvore. és simplesmente aquele miúda que está lá quando preciso. que basta um olhar, que sabes logo o que vai aqui dentro. eu amo-te porque dás sentido, porque dás rumo à minha vida. amo-te porque assim sempre foi, e sempre será.
melhor amiga, ficarei contigo até ao fim.
por tudo o que sinto e por toda esta amizade, juro amar-te e ficar contigo até à eternidade.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

eu acredito que com força, as pessoas possam mudar; mas não acredito que essa mudança dure para sempre.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

«matas-me com o teu olhar»

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

serás sempre meu, e eu serei sempre tua. viveremos para sempre uma história de amor fantástica onde tu serás o meu príncipe e eu a tua princesa.
vamos ter o nosso próprio baile de máscaras, e dançaremos até ficarmos sem forças. porque nem a lua cheia, dessa mesmo noite,  nos pode impedir.